Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

fado positivo

Porque não estamos condenados a ver sempre o copo meio-vazio, aqui só se destaca o copo meio-cheio

fado positivo

Porque não estamos condenados a ver sempre o copo meio-vazio, aqui só se destaca o copo meio-cheio

INE:

As exportações não param de crescer. No trimestre que acabou em Dezembro de 2011 (o INE usa sempre dados trimestrais, porque os dados mensais flutuam muito), as exportações cresceram 12,4% face ao trimestre homólogo. As importações de bens, por seu lado, desceram 10,5%.
Estas duas variações tiveram um efeito fortíssimo no défice comercial de bens. Se no último trimestre de 2010, Portugal importava 5,6 mil milhões de euros a mais do que aquilo que exportava, em 2011 o valor caiu para metade, ficando com um défice de 2,8 mil milhões. A taxa de cobertura está quase nos 80%, sendo o melhor resultado das últimas décadas.

Os valores do INE apenas incluem o comércio de bens, sendo que no comércio de serviços Portugal é superavitário. Há que esperar pelos valores do Banco de Portugal.

4 comentários

Comentar post