Confiança sobe em toda a linha, prestação da casa desce

INE

A taxa de juro implícita no conjunto dos contratos de crédito à habitação fixou-se em 2,608%, em março, diminuindo 0,079 pontos percentuais (p.p.), comparativamente com a taxa observada em fevereiro. A prestação média vencida baixou dois euros, fixando-se em 293 euros. Nos contratos celebrados nos últimos 3 meses, a taxa de juro implícita foi 4,425%, menos 0,014 p.p. que no mês precedente, enquanto a prestação média vencida se fixou em 391 euros (menos 4 euros que em fevereiro).

 

INE

O indicador de clima económico recuperou ligeiramente em março e abril (...) suspendendo o acentuado perfil descendente observado desde outubro de 2010. No mês de referência, os indicadores de confiança da Indústria Transformadora, do Comércio e dos Serviços aumentaram, enquanto o indicador da Construção e Obras Públicas voltou a diminuir.
O indicador de confiança dos Consumidores aumentou entre fevereiro e abril, contrariando o movimento negativo observado desde finais de 2009.

publicado por Miguel Carvalho às 12:46 | comentar | favorito