Quando as boas notícias se tornam enfadonhas: as exportações outra vez

INE:

Já perdi a conta do número de vezes, consecutivas, que escrevo isto: as exportações cresceram bem mais que as importações. Já devem ter sido umas 30.

No trimestre que acabou em Fevereiro, as importações de bens até caíram, -6,0%, e as exportações voltaram a dar um pulo, 10,2%, em relação ao trimestre homólogo. O défice comercial nos bens, caiu assim 39% num só ano, sendo agora de 2.884 milhões de euros.

O INE volta a chamar a atenção que o preço do petróleo impede que haja melhores resultados. Em quase todos os sectores houve uma queda das importações, havendo apenas duas excepções: "partes, peças separadas e acessórios" com um aumento de 2,5%, mas ainda assim perto da média dos -6%, e "produtos primários" nos combustíveis com +79,3%!. Se as importações nesta categoria fossem iguais às do ano passado, o défice comercial estaria abaixo dos 2.000 milhões de euros, uma queda de 60%.

publicado por Miguel Carvalho às 11:46 | comentar | favorito