Portugal tem dos níveis mais baixos de subemprego na Europa

Eurostat:

Os números do desemprego são mutias vezes criticados por não incluirem alguns casos que não cabem na definição exacta de desemprego. Por exemplo, alguém que já esteja desempregado há tanto tempo que já deixou de procurar emprego, ou alguém que trabalhe a tempo parcial, quando na realidade gostaria de trabalhar a tempo inteiro.

Para responder a estas críticas o Eurostat publica agora os dados do subemprego, que cobrem este tipo de casos.

Em 2010 havia 9,6% de desempregados na União Europeia, aos quais se acrescentavam 7,9% em casos dúbios. Portugal tinha 10% no primeiro, mas apenas 4,3% no segundo. Por exemplo, a percentagem de trabalhadores  a tempo parcial que gostariam de estar a tempo parcial foi de 3,6% na UE, mas apenas 1,8% em Portugal. Pessoas que desistiram de procurar emprego foram 3,5% na média, e apenas 1,3% em Portugal.

publicado por Miguel Carvalho às 19:12 | comentar | favorito