Ciência portuguesa, de vento em popa

O relatório sobre a produção científica nacional de Fevereiro produzido pelo MCTES está repleto de boas notícias. No curto período de 2004 a 2008 houve um aumento de 68% no número de trabalhos científicos publicados. Os outros países europeus também melhoraram, mas a um ritmo inferior. Em apenas 4 anos Portugal passou de 52% para 72% da média europeia.

De 2003 para 2008 o número de doutoramentos subiu 50%.

O número de patentes de 2005 para 2008 triplicou nos registos americanos, e aumentou 2,3 vezes nos registos europeus.

Na UE15 (os dados disponíveis), no período 2004-2007, Portugal teve o maior aumentou do número de investigadores.

 

O valor gasto em investigação também teve uma explosão, tendo Portugal ultrapassado a Irlanda e a Espanha - países que usualmente eram dados como referência pela sua semelhança.

Este aumento não vem só de gastos públicos. De 2005 para 2008 o investimento de empresas em investigação&desenvolvimento (em % do PIB) aumentou 2,5 vezes!

publicado por Miguel Carvalho às 16:30 | comentar | favorito
tags: