22
Jul 11

Os impostos sobre o trabalho e o consumo pagos pelos portugueses, estão no top dos mais baixos na Europa

Eurostat:

Dizer que se paga 40% de IRS é dizer pouco, quando podemos fazer vários descontos.

Dizer que o IVA mais alto é 23% é dizer pouco se houver muitos produtos e serviços a pagar outras taxas.

Uma coisa são as taxas de impostos que existem em teoria, e outra coisa é o imposto que é realmente pago em média. Para distinguir um do outro, o Eurostat calcula a taxa de imposto implícita, ou seja a taxa que realmente pagamos. É esta que importa comparar.

E neste âmbito, o Eurostat não deixa dúvidas: os portugueses são dos que menos pagam impostos em toda a União Europeia.

Em 2009 (últimos dados disponíveis), a taxa implícita do imposto sobre os rendimentos do trabalho foi de 23,1%, os segundos mais baixos de toda a Europa, apenas atrás de Malta. A média europeia foi de 32,9%.

O mesmo se passou com os impostos sobre o consumo. Apenas os gregos e os espanhóis pagaram menos que nós: Portugal teve uma taxa implícita de 16,2% contra uma média de 20,9% na Europa.

publicado por Miguel Carvalho às 13:46 | comentar | ver comentários (11) | favorito
tags:
22
Jul 11

Eurostat destaca comportamento da indústria portuguesa II

Eurostat:

 

Ontem tinha havido destaque para o aumento de produção, hoje o destaque vai para o aumento das novas ordens à indústria:

 

In May 2011 compared with May 2010, new orders for capital goods rose by 17.1% in the euro area and by 16.1%
in the EU27. Intermediate goods increased by 16.4% and 15.3% respectively. Non-durable consumer goods
gained 9.2% in the euro area and 6.9% in the EU27. Durable consumer goods fell by 1.7% and 7.8% respectively.
Total manufacturing working on orders rose in all Member States for which data are available, except Latvia
(-8.9%). The highest increases were registered in Estonia (+62.1%), Bulgaria (+42.9%), Lithuania (+22.6%),
France and Portugal (both +21.0%) (...).


publicado por Miguel Carvalho às 13:21 | comentar | favorito