10
Mai 11

Há 14 anos que as exportações não estavam tão altas face às importações

A taxa de cobertura indica a percentagem daquilo que um país importa, que é pago por aquilo que exporta, ou basicamente o rácio entre exportações e importações. No último post referi que esta taxa tinha voltado a subir em Portugal, estando agora nos 70,3% (valor do trimestre* que acabou em Março).

O INE não tem estes dados bem organizados ao longo do tempo, e esperar pela imprensa para fazer as contas é ser ingénuo.

Em 5 minutinhos combina-se estas duas tabelas, e chega-se a uma excelente notícia: desde Julho de 1997 que a taxa de cobertura não estava tão alta. Mesmo recuando até ao início da base de dados, 1993, são muito poucos os meses onde a taxa esteve acima dos 70%.

E isto acontece numa altura em que os produtos petrolíferos (15% das nossas importações) têm registado preços invulgarmente altos.

 


 

 

*O INE usa valores trimestrais, já que os mensais são demasiado voláteis para terem algum significado.

publicado por Miguel Carvalho às 15:35 | comentar | ver comentários (7) | favorito
10
Mai 11

23ª vez consecutiva, exportações crescem mais que importações - taxa de cobertura volta a melhorar

INE:

No 1o trimestre de 2011, as saídas de bens registaram um aumento de 17,0% e as entradas de 8,5% face ao período homólogo do ano anterior. A taxa de cobertura foi de 70,3%, o que corresponde a uma melhoria de 5,1 p.p. face à taxa registada no período homólogo do ano anterior.

Olhando apenas para o comércio com países extra-comunitários, temos exactamente o mesmo resultado: exportações crescem bastante acimadas importações ao ponto de melhorar a taxa de cobertura, mais 2,8pp. Isto é especialmente impressionante, dado a enorme subida no preço do petróleo. Se excluirmos o petróleo, as exportações excedem as importações em 7,1%, uma melhoria de 10,5pp na taxa de cobertura.

publicado por Miguel Carvalho às 14:54 | comentar | favorito