Maior descida do desemprego desde 1998

Eurostat:

É preciso recuar ao 2º trimestre de 2006 para encontrar um crescimento do número de empregos maior do que aconteceu no 3º trimestre deste ano: foram mais 48 mil pessoas empregadas. E faço questão de sublinhar o emprego (em vez do desemprego), porque uma descida do desemprego pode esconder pessoas que emigraram ou desistiram de procurar emprego. Não há volta a dar: foi uma notícia excelente que o INE nos trouxe.

Olhando para a taxa de desemprego, as notícias são igualmente boas de várias perspetivas.  É preciso recuar até outro 2º trimestre, mas de 1998, para ver uma descida maior de desemprego num trimestre. Foram menos -0,8 pontos percentuais, de 16,4% para 15,6%, a variação da percentagem de desemprego. Tal descida fez com que a queda do desemprego fosse também a nível homólogo, ou seja comparando com há um ano atrás, o que já não acontecia desde há anos, sinalizando uma clara viragem no mercado de trabalho em Portugal.

 

 

Já ouvi por aí dizer que este resultado se deverá à sazonalidade. Já referi que dois recordes positivos que aconteceram no 2º, e não no 3º trimestre. Olhando por exemplo para 2010 e 2009 vemos que o 3º trimestre foi o pior de todos em termos de emprego, e mais não é preciso dizer.

publicado por Miguel Carvalho às 16:34 | comentar | favorito
tags: