Portugal, país de baixa corrupção, apesar do que o "achismo" possa achar

Fonte Transparency International:

Os estudos onde constam dados da percepção das pessoas sobre a realidade, confrontando-os depois com números factuais, são dos mais importantes para perceber a psique nacional. Os estudos da Transparency International são um bom exemplo. No seu relatório anual sobre corrupção nos poderes públicos, é perguntado às pessoas se pagaram algum suborno recentemente em oito tipos diferentes de serviços públicos (justiça, polícia, saúde, etc.).

Em Portugal a percentagem de pessoas que responde afirmativamente é das mais baixas do mundo, apenas 3% pagou um suborno na sua relação com os poderes públicos. Esta valor coincide com o do Canadá, Coreia, Noruega, e é melhor que o da Bélgica, Itália, Suiça, Reino Unido e Estados Unidos (nem todos os países estão incluídos). E para se ter uma noção de como os nossos valores se comparam com outros países que o "achismo" acha semelhante a nós, em Chipre é 19%, na Grécia 22%.

E apesar do número português ser exactamente o mesmo do último estudo, isso não inibe o "achismo" nacional de nos atirar para os poucos países onde teria acontecido uma calamidade recente em termos de corrupção como é destacado nas primeiras páginas:

In Algeria, Lebanon, Portugal, Tunisia, Vanuatu and Zimbabwe, people indicate that corruption has gotten much worse, with three out of four indicating an increase in corruption.

 

Adenda: o Vai e Vem destaca o mesmo neste post.

publicado por Miguel Carvalho às 22:17 | comentar | favorito